sábado, novembro 18, 2017

LIBERMAN APELA AOS PAÍSES ÁRABES "MODERADOS" PARA QUE FAÇAM A PAZ COM ISRAEL E CONFRONTEM O IRÃO

"Depois do Daesh, o Irão" - foi exactamente com estas palavras que o ministro da Defesa de Israel Avigdor Liberman comunicou o seu apelo ao mundo árabe, através do seu tweet. 
E Liberman aproveitou para mencionar o exemplo do líder egípcio Sadat, o primeiro líder árabe a fazer a paz com Israel: "O presidente egípcio Anwar Sadat foi um líder corajoso, que foi contra a corrente e abriu o caminho para que outros líderes árabes reconhecessem a importância de alianças estratégicas com Israel."
SADAT NO KNESSET, EM 20/11/77
"40 anos depois da sua visita histórica a Israel, apelos aos líderes na região para que sigam os passos de Anwar Sadat, vindo a Jerusalém e abrindo um novo capítulo, não apenas em termos das relações de Israel com o mundo árabe, mas para toda a região."
Devido a este acto de bravura do antigo presidente egípcio, ele acabou por ser assassinado. 
Liberman desafiou ainda os líderes árabes a algo ainda mais pragmático: "Mais do que qualquer outra coisa, o Médio Oriente necessita hoje de ter uma coligação de estados moderados contra o Irão. A coligação contra o Daesh terminou o seu trabalho, e depois do Daesh o Irão."

Shalom, Israel!

sexta-feira, novembro 17, 2017

PRÍNCIPE SAUDITA QUER DAR BILIÕES DE DÓLARES A ISRAEL PARA DERROTAR O HEZBOLLAH

A tensão entre a Arábia Saudita e o Irão aumenta a cada dia que passa, falando-se já de uma guerra com consequências inimagináveis. Basta lembrar que as 2 potências regionais estão entre os maiores mundiais de petróleo...
Mas há mais novidades: a contínua aproximação entre a Arábia Saudita e Israel deixou de ser uma ficção virtual, para se tornar cada vez mais uma realidade factual.
É por isso de todo o interesse dos sauditas que Israel combata um dos seus piores inimigos, o grupo terrorista Hezbollah, apoiado pelo Irão, e, a escassos quilómetros da fronteira Norte de Israel, constituindo uma preocupante ameaça não só para Israel, mas também para a estabilidade de toda aquela região. E, como bem reza o ditado, "o inimigo do meu inimigo meu amigo é", eis que o actual príncipe saudita - que em breve será o próximo monarca - propõe a Israel atacar o Hezbollah a troco de alguns biliões de dólares que o reino saudita promete financiar ao até há pouco arqui-inimigo "sionista."
O príncipe herdeiro Mohammed bin Salman deverá já na próxima semana ser coroado como rei da Arábia Saudita, uma vez que o seu pai anunciou que irá deixar o trono nessa altura, a menos que aconteça algo de "muito extraordinário."
 
"ESMAGAR O HEZBOLLAH"
Segundo uma fonte alegadamente "de alto nível", o futuro monarca voltará a sua atenção para o seu rival de longo tempo, o Irão, contando com a ajuda dos militares de Israel para esmagar o Hezbollah no Líbano. Acredita-se que o actual príncipe tenciona seriamente esmagar o Irão e o seu fantoche Hezbollah. E ele sabe bem que sozinho nunca o conseguirá fazer. A menos que tenha o apoio do único país capaz de exterminar de vez aquele grupo terrorista: Israel, até há bem pouco o alvo do ódio saudita...
Fala-se que os planos sauditas incluem um ataque inicial ao Hezbollah no Líbano, mas seguido de apoio israelita para combater o inimigo comum. E caso Israel concorde, será apoiado com um número indeterminado de dólares: biliões.
Ainda que negado pelas autoridades sauditas, suspeita-se que o príncipe terá feito em Setembro passado uma visita secreta ao primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyhau. Imagine-se onde: em Israel!
 
Shalom, Israel!

quinta-feira, novembro 16, 2017

CHEGARAM HOJE A ISRAEL MAIS 231 IMIGRANTES DE 2 "TRIBOS PERDIDAS"

Membros de duas "tribos perdidas" de Israel, 162 pessoas dos Bnei Manassés, da Índia, e 69 oriundos da Etiópia, num total de 231 pessoas, chegaram hoje a Israel para se juntarem a familiares e reiniciarem as suas vidas na Terra Prometida.
Nestes últimos 15 anos, cerca de 1.700 membros da tribo de Bnei Manassés já se instalaram em Israel, mas ainda há 7 mil aguardando a permissão para imigrarem.
Os Bnei Manassés são indianos que se consideram como descendentes da tribo de Manassés, uma das 10 "tribos perdidas" de Israel.
Eles alegam que os seus ancestrais foram enviados para o exílio pelo império assírio há mais de 27 séculos atrás, tendo vagueado pela Ásia Central e pelo Extremo Oriente durante vários séculos, antes de se terem instalado no actual nordeste da Índia, perto da fronteira com Burma e o Bangaldesh.
A última chegada de judeus da Etiópia - alegadamente descendentes da tribo de Dan - coincidiu com o segundo aniversário de uma decisão ainda por implementar e que permitirá que os restantes judeus ainda naquele país possam ser trazidos para Israel.

Pouco a pouco, as profecias vão-se cumprindo...

Shalom, Israel!


segunda-feira, novembro 13, 2017

ISRAEL MONTA SISTEMA DE DEFESA "CÚPULA DE FERRO" PRECAVENDO AS AMEAÇAS VINDAS DE GAZA

Duas semanas após ter destruído um túnel que ligava a Faixa de Gaza ao território israelita, provocando a morte de 12 terroristas da Jihad Islâmica, Israel prepara-se para possíveis e já esperadas retaliações vindas do campo inimigo.
Várias baterias de defesa anti-míssil "Iron Dome" - "Cúpula de Ferro" - foram hoje montadas na região central do país, não tendo sido revelada a exacta localização.
O grupo terrorista já ameaçou Israel de que "irá vingar" a morte dos 12 seus operacionais, tendo já recebido da parte de Israel uma clara e dura resposta. Um dos principais generais israelitas gravou e divulgou um video dirigido ao chefe da Jihad Islâmica, responsabilizando-o por qualquer ataque que surja contra Israel: "Qualquer ataque da Jihad Islâmica será confrontado com uma poderosa e determinada resposta israelita, não só contra a Jihad, mas também contra o Hamas."
A Jihad já respondeu ao video, considerando o mesmo como "uma declaração de guerra."

Shalom, Israel!

sábado, novembro 11, 2017

O IRÃO ESTÁ A CONSTRUIR UMA BASE MILITAR PERMANENTE NA SÍRIA

Fotos tiradas por satélite divulgadas pela BBC mostram a construção de duas dezenas de edifícios, claramente com o propósito de alojar soldados e veículos. 
Segundo relatos da BBC, o Irão estará construindo uma base militar permanente a sul de Damasco.
Desde há muito que Israel vem avisando a comunidade internacional de que o Irão quer ter uma presença militar permanente na Síria, como parte dos seus esforços para controlar um corredor que ligará o Irão ao Mediterrâneo, aumentando dessa forma a sua presença e influência no Médio Oriente.
Segundo o relatório da BBC, a base militar iraniana situa-se a uns 14 kms. a sul da capital síria Damasco, a uns meros 50 quilómetros da fronteira Norte de Israel.
Pesquisas independentes comprovam que estas construções se destinam claramente a fins militares.
Na semana passada Netanyahu informou que as ameaças apresentadas pelo Irão no Médio Oriente estão a levar alguns países da região a fazer alianças até aqui impensáveis com o estado judaico. 
"O Irão está a devorar uma nação atrás da outra. E, fá-lo por conquista directa, ou usando fantoches. Eles (os iranianos) já tomaram conta do Líbano, do Iémen... e tentam agora fazer o mesmo com o Iraque e a Síria."
"As boas notícias" - acrescentou o primeiro-ministro israelita - "é que os outros tipos estão a aproximar-se de Israel como nunca antes aconteceu. Isso é algo que eu nunca esperei ver no meu tempo de vida."
Netanyahu avançou ainda a informação de que Israel está a "trabalhar duro" para estabelecer uma aliança eficaz "com modernos estados sunitas", de forma a contraporem qualquer agressão iraniana (xiita.)
Netanyahu acrescentou ainda que Israel jamais permitirá que o Irão venha dominar a Síria: "Eles querem deixar lá o seu exército, suas bases aéreas e aviação de combate a poucos segundos de distância de Israel, e nós não vamos deixar que tal aconteça. Não dizemos isso de ânimo leve. Levamos a sério o que dizemos e apoiamos com acções."

Quem diria: a Arábia Saudita (o berço do islão) fazendo aliança com Israel (o berço do judaísmo e do cristianismo)?

Shalom, Israel!



sexta-feira, novembro 10, 2017

RABI MÍSTICO AFIRMA QUE DEUS ESTÁ PRESTES A REVELAR A IDENTIDADE DO MESSIAS

Numa mensagem baseada num sonho enviada para rabis do mundo inteiro, o conhecido rabi místico Nir Ben Artzi fez no passado Domingo um notável anúncio em que prediz que a identidade do Messias irá ser revelada num futuro muito próximo, fornecendo até pormenores específicos de como essa revelação irá ocorrer.
"O Messias já está activo neste momento" - anunciou o místico rabi, acrescentando: "Alegrai-vos, ó judeus! O Messias irá em breve revelar-se a todos!"
O rabi comunicou aos seus pares de todo o mundo como tudo iria acontecer:
"O Santo, bendito seja Ele, virá até aos rabis numa visão em sonhos e irá informá-los sobre quem Ele escolheu para ser o Rei Messias" - previu o rabi Ben Artzi, acrescentando: "O Criador irá escrever-lhes exactamente o nome que Ele tiver escolhido para Rei Messias."
O místico judeu adiantou depois os pormenores desta "visão", informando que haveria "um cartão amarelo e letras sagradas escritas num pergaminho, como num rolo da Torá, onde Ele lhes revelará em aramaico quem é o Messias."
O rabi adiantou ainda outras informações, incluindo a linguagem que Deus utilizaria para comunicar com os rabis, e que esta seria a altura certa de revelar a identidade do Messias por causa do actual sofrimento dos judeus.
Para além de elogiar os cristãos que também sentem este mesmo desejo dos judeus, o rabi fez ainda um sério aviso aos judeus em todo o mundo para que façam retorno (aliyah) a Israel, uma vez que o Messias estará prestes a ser revelado.
Pode parecer louco, mas a verdade é que este rabi tem muitos seguidores...

Shalom, Israel!